Dicas de Expatriados – Portugal é logo ali!

Estamos abrindo uma série nova aqui no CNE, que é “Dicas de Expatriados”, no qual iremos entrevistar pessoas que largaram tudo no Brasil para recomeçar a vida em outro país.

Muitos brasileiros estão largando carreiras no Brasil para começar tudo de novo no exterior. Sempre surge esse tipo de notícias em sites,o que faz muita a repensar a vida por aqui. Um dos maiores fatores para a troca de país estão a segurança pública e a  crise econômica & política.

Para essa primeira matéria entrevistamos a Ana Carolina, do blog Um Novo Olhar. A Ana Carolina é formada em Direito e trabalhava no Ministério Público. Porém, a felicidade dela e da família já não eram a mesma, principalmente pelo alto nível de periculosidade em terras nacionais.

Dicas de Expatriados – Recomeçando a vida em Portugal

dicas de expatriados

Foto: Blog Um Olhar Novo

1 – Por quê  ir embora e recomeçar a vida em outro país?

Morar fora sempre foi um desejo, mas achava difícil concretizar em razão da formação de uma família e do trabalho. No entanto, a cada dia que se passava só percebia que o Brasil não mudaria tão cedo, e justamente por causa da família, decidimos que precisávamos criar nossos filhos em um lugar que desse melhor qualidade de vida. Depois de muito analisar, considerando o clima, alimentação, facilidade linguística (mesmo com algumas diferenças) e de vistos, decidimos por Portugal. Desde 2006, quando estive aqui pela primeira vez, falava que um dia moraria em Cascais – só aconteceu antes do que imaginei.

dicas de expatriados

Foto: Blog Um Olhar Novo – Praia São Pedro da Aldeia

2-  Quais são os principais fatores que te levaram a tomar a decisão?

A principal motivação foi dar qualidade de vida aos nossos filhos, pois a violência no Brasil, e no Espírito Santo, bem como a grave corrupção, não nos permitia ter tranquilidade para viver e planejar um futuro melhor.

 

3-  Como está sendo adaptação de vocês por aí?

A adaptação tem sido ótima, nunca pensei que fosse ser tão tranquila. As crianças fizeram amigos no primeiro dia da escola, e estão super tranquilos. Com os filhos bem, a minha adaptação também tem corrido da melhor forma. A comida é deliciosa, e poucos hábitos são diferentes, já fiz algumas amigas e os Portugueses são extremamente generosos e gentis.

 

4- O que sente falta do Brasil?

Do Brasil, só sinto falta das pessoas que me são caras: família e amigos. O convívio diário, ou pelo menos a certeza de estar a poucos metros deixa o coração mais calmo. Só agradeço por existir meios de comunicação mais rápidos e baratos nos dias atuais.

 

5- O processo de ir legal foi demorado? Conta um pouco como foi, a preparação e tudo mais sobre essa etapa.

Decidi fazer um mestrado para ficar de forma regular (visto temporário em razão do estudo), mas infelizmente, não consegui data junto ao Consulado Português no Rio de Janeiro em tempo hábil (entre a data da confirmação da aprovação no mestrado e o início das aulas), o que faz ser necessário renovar aqui meu visto de turista, levando a documentação da Universidade. Agora, é só remarcar periodicamente e apresentar os documentos. O fato de ter renda própria é, também, um fator fundamental para a permanência sem obstáculos.

 

6- Como tem visto o seu novo lar? Se arrepende da decisão de ter largado uma carreira brilhante no Brasil e começar tudo novamente fora?

Meu novo lar tem o que há de melhor: amor e segurança. Com exceção destes momentos de saudades, e considerando nossa decisão tomada em conjunto, o fato de estarmos juntos nos deixa mais tranquilos. Mas o mais gostoso é poder deixar meus filhos fazer as coisas mais simples sem o temor que vivíamos. Recomeçar não é fácil, principalmente com emprego, residência própria, e com uma rotina que gostava muito, mas li que “sobreviverá quem se adaptar às mudanças” kkk estou acreditando nisto! Este recomeço me fez finalizar sonhos, e criar outros. A própria escolha em fazer um mestrado foi para dar início a esta nova fase, me permitindo um novo network, e ampliar os horizontes, possibilitando, quem sabe, o ingresso no meio acadêmico.

dicas de expatriados morando em portugal

Foto: Blog Um Olhar Novo – Farol de Santa Marta

7- Quais as principais diferenças entre a cultura de um lugar e outro?
Por serem países irmãos, percebi poucas diferenças com o Brasil. Acho legal que sempre comem sopa (almoço e jantar), e acho estranho demais não ter ralo o banheiro (para lavar e jogar água ). Algumas palavras são bem diferentes, como cacifo (armário escolar), giro (bonito), fixe (legal), mas a gente aprende rápido.
8-Sofre/ ou sofreu algum tipo de preconceito por ser estrangeiro?
Não sofri nenhum preconceito, graças a Deus! Portugal tem recebido muitos brasileiros que estão vindo fugindo da violência e investindo no país, motivo pelo qual sempre fomos muito bem recebidos.
9-O que há de melhor e de pior na cultura local?
Acho que o melhor é a comida! Amo os doces portugueses, Bacalhau e carne de porco, além dos vinhos! Pior?! Acho que ainda não descobri. Estou encantanda com o velho novo mundo.
10 – O que é impagável na mudança de país?
Impagável é a segurança. Isso mudou tudo para mim, a tranquilidade de se viver em paz é única.

Deivson Santana

Capixaba de 23 anos, ama o Espírito Santo, mas adora desbravar lugares novos. Viajante muquirana, mas que curte comer bem e gosta de hospedagem confortável. É o tipo que faz tudo por pontos aéreos.

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. Muito bom! Portugal também seria um país que eu moraria, boa sorte Ana.

  2. Emilia Brito disse:

    Ótimo ler o relato da Ana. Nos faz repensar tanto no que colocamos como prioridade!

  3. Entrevista maravilhosa – e Carol, sempre iluminada né?
    Com certeza essa mudança será (já está sendo) maravilhosa pra ela e para a sua família!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *