Você viaja para ter novas experiências ou para ostentar fotos nas redes sociais?

Não é novidade para ninguém que os jovens estão cada mais optando por ter novas experiências de conhecer um país novo, ao invés de investir em bens materiais. Isso é muito interessante, já que em viagens, mochilão ou até mesmo em programas de intercâmbios o jovem aprende muita coisa que ficará marcado para sempre.

Com certeza você já deve ter visto algo na internet de pessoas que juntam dinheiro para uma volta ao mundo ou um mochilão mais longo. Não é raro de ver isso, principalmente em grupos nas redes sociais. Acho a ideia muito boa, afinal, temos que fazer mudanças sempre.

Em uma sociedade presente cada vez mais na internet  e dependente das redes sociais, vejo muita gente com esse objetivo de vida. Não que eu me importe, mas você viaja para ter novas experiências ou para ostentar fotos nas redes sociais? Essa é uma pergunta que venho me perguntando há tempos.

Você viaja para ter novas experiências ou para ostentar fotos nas redes sociais?

Foto: Pixabay

É cada vez mais comum ver as pessoas em suas viagens tirando selfies, postando fotos automaticamente em suas redes sociais para ostentar para os amigos e acaba não aproveitando o lugar visitado, na verdade elas nem olham para atração, só para os ângulos de suas fotos.  Não tiro a razão do cara que viaja querer fazer uma foto bacana igual ao do blogueiro/youtuber que ele viu nas redes sociais, afinal, estamos na era que estamos conectados excessivamente, sendo influenciados o tempo todo. Por que não querer uma selfie maneirona igual de Beltrano? Esse cuidado que devemos ter para não virar obsessão. Mas é claro que a viagem é sua e você faz o que bem entender. É apenas um relato para uma reflexão.

Você viaja para ter novas experiências ou para ostentar fotos nas redes sociais?

Foto: Pixabay

Antigamente, não existia essa tecnologia toda, era uma câmera fotográfica com um filme de até 36 fotos. Tinha que caprichar na pose, sabendo o resultado final  só na hora da revelação. Nessa era, os viajantes aproveitavam mais os lugares do que hoje em dia. Esse excesso que temos de informação e  esse desejo de expor nossa “felicidade” nas mídias para os amigos é algo que só vem se agravando, deixando muita gente depressiva. Aliás, a depressão é a doença do século 21.

Viajar pra mim é momento de saber novas histórias, novas culturas, de me desligar um pouco do meus compromissos e responsabilidades  do dia-a-dia. Você viaja para ter novas experiências ou para ostentar fotos nas redes sociais?

Deivson Santana

Capixaba de 23 anos, ama o Espírito Santo, mas adora desbravar lugares novos. Viajante muquirana, mas que curte comer bem e gosta de hospedagem confortável. É o tipo que faz tudo por pontos aéreos.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *