ANAC vota para fim de bagagem e outras mudanças

A ANAC – Agencia Nacional de Aviação Civil bateu o martelo nas novas mudanças que já começam valer em março de 2017.  A maior polêmica sobre o caso é o fim de transporte gratuito de bagagens para todos os passageiros.

As novas regras aceitas contemplam que as empresas aéreas cobrem pelo despacho de bagagem em todos os voos nacionais e internacionais. Atualmente, o passageiro pode levar mala de até 23 kg em voos domésticos e até duas malas de 32kg em viagens para fora do país. A mala de mão passa de 5kg para 10kg.

“A Anac não vai mais dizer que o passageiro vai ter que pagar necessariamente por uma peça de 23 quilos. Pode ser 23 quilos, 10 quilos, 15 quilos. O que não faz sentido é a Anac continuar estipulando que as empresas são obrigadas a seguir esse modelo no mercado doméstico e também internacional”, diz Ricardo Catanant, superintendente de acompanhamento de serviços aéreos da agência.

De acordo com Ricardo, os valores das tarifas deve começar a ser percebido pelos passageiros meados de 2017 ainda.

ANAC vota para fim de bagagem e outras mudanças

Além dessa mudança do fim da bagagem gratuita, a nova medida contempla ainda as seguintes questões:

Extravio de Bagagem

Hoje é prazo de até 30 dias para restituir a bagagem em caso de extravio em voos domésticos. Com a mudança o prazo cai para 7 dias. O passageiro ainda terá ajuda de custo imediatamente caso isso venha acontecer.

Bilhetes com nome errado

A empresa deverá fazer ajustes do nome e sobrenome nos bilhetes de forma gratuita, antes da emissão do bilhete.

Devolução  do dinheiro em caso de desistência

O passageiro poderá cancelar a compra do bilhete em até 24 horas depois de feito. Porém, é necessário ter comprado a passagem com pelo menos 7 dias de antecedência, mesmo que não tenha sido comprado na internet.

Alteração programada

Caso o passageiro não concorde com a alteração programada pela companhia superiores a 15 minutos, a empresa deverá oferecer remarcação para data e hora de conveniência em voo próprio ou de terceiros sem ônus e reembolso integral.

Marcação de assentos e seguros

A empresa não irá mais deixar o assento pré-selecionado, nem seguros e nada do tipo. Agora é o passageiro que escolhe onde quer sentar e o que quer contratar.

 Multas por cancelamentos e alterações

As taxas de alteração ou cancelamento não deverão superar o valor pago pelo cliente. Ou seja, o consumidor terá sempre o direito ao ressarcimento das taxas de embarque.

Deivson Santana

Capixaba de 23 anos, ama o Espírito Santo, mas adora desbravar lugares novos. Viajante muquirana, mas que curte comer bem e gosta de hospedagem confortável. É o tipo que faz tudo por pontos aéreos.

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Poliana disse:

    Vamos aguardar. Eu só tenho a impressão de que, no caso da franquia de bagagem, o passageiro vai sair perdendo. Comparar o mercado nacional com o europeu ou americano onde realmente existem low cost é esdrúxulo.
    Aguardando alguma medida vinda do governo que realmente favoreça l consumidor…

    • Deivson Santana disse:

      Na questão da bagagem estamos na expectativa que os preços realmente abaixem pra valer, coisa que duvido um pouco acontecer. Mas as outras medidas pode ser que seja favorável ao passageiro. Aguardando isso tudo começar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *