Couchsurfing: muito mais que hospedagem gratuita!

Já pensou em encontrar uma anfitrião que te receba, gratuitamente, na sua própria casa em qualquer lugar do mundo? Isso é possível e se chama Couchsurfing! Se você é um viajante assíduo com certeza já ouviu esse termo. Couchsurfing é um site que você pode encontrar um sofá na casa de alguém de forma gratuita e  segura e também onde você pode  oferecer um lugarzinho na sua casa para receber os visitantes que estejam passando pela sua cidade. A primeira coisa que você deve fazer é criar o seu perfil no site e ir descobrindo as ferramentas.

Encontro Regional Sudeste-Vitória/ES

Encontro Regional Sudeste em Vitória/ES

Além da hospedagem gratuita:

O CS, como chamamos, é uma comunidade de viajantes que promove a interação e a troca de experiência entre os mesmos. Se você se cadastrar no site com a mentalidade de conseguir um lugar de graça pra ficar, esquece, não vai conseguir nada. E essa não é a proposta. O mais legal do CS é que a pessoa que te recebe em casa, chamado de host, compartilha com você os locais que ele gosta de visitar, te dá dicas de transporte, os restaurantes mais legais (de acordo com seu perfil), e assim, sua viagem adquire um outro conceito, não é aquela viagem de turista clichê. É uma vivência entre você, seu host e o local visitado. Você como guest, deve seguir a rotina do seu host, as regras da casa, não ser folgado e abusado e fazer o possível para sua experiência seja a mais legal possível. E o anfitrião também precisa ser bacana, porque no final da experiência, vocês avaliarão um ao outro e isso é o que mais conta como referência no site.

Referências: “Conhecendo” seu Host/Guest

Umas das formas de você se sentir seguro ao pedir ou oferecer couch à alguém são as referências. Os membros do site deixam referências ao interagir com as pessoas. Seja hospedando, surfando ou conhecendo num passeio, evento e afins. As referências podem ser negativas ou positivas. Além de marcar essas opções é necessário fazer um breve depoimento explicando como foi esse contato, não pode simplesmente dá uma negativa para a pessoa sem explicar o porquê. Afinal de contas, uma negativa pode prejudicar muito o perfil de alguém. Então é muito importante descrever com detalhes como foi essa interação, quais suas impressões sobre a pessoa, onde se conheceram e assim por diante.  Assim, na hora de buscar/oferecer um couch você pode analisar se a pessoa é confiável ou não. Nunca tive problemas, pois sempre analiso minuciosamente o perfil da pessoa.

Outra coisa importante é escolher um perfil que se encaixe ao seu. Um host que goste das mesmas coisas que você. Porque não é legal você ficar na casa de uma pessoa que adora sair a noite e você odeia balada. Um host que ama fazer trilha e você odeia ter que andar. Não é justo receber uma referência negativa por conta de incompartibilidade. Buscar alguém com as mesmas afinidades que você só ajuda a ter uma experiência enriquecedora e querer isso cada vez mais.

Sou novo no site… Como posso conseguir referências? Simples! Participando dos eventos locais. Geralmente nas grandes cidades, sempre existe uma comunidade local que realiza meetings (encontros) semanais. Aqui em Vitória tem o CSvix, que se reune toda semana e é uma ótima oportunidade para você entender um pouco mais sobre o CS e vivenciar um pouco do “espírito da coisa”. A Galera é muito gente boa, mente aberta, receptivos, bilíngues e cheios de história pra contar. Além do pessoal local, sempre tem a presença de um gringo e algumas pessoas que estejam aqui no dia do encontro. A data e os outros eventos promovidos por eles, sempre ficam disponíveis no site e você receberá notificação. Don’t worry!

Mas “só” tem esses encontros locais? Calma calouro, você está prestes a conhecer a galera mais animada do Brasil (e do mundo). Esse povo não pode saber de um feriado “emendável” que já inventa logo de promover algum evento em algum lugar desse Brasilzão. Tem invasão, Encontro Regional, Encontro Nacional e por aí vai. E posso te contar uma coisa? É simplesmente sensacional!! Daquelas coisas que você, enquanto viajante, precisa fazer uma vez na vida! Já fui em alguns e todos foram inesquecíveis. Conheci pessoas incríveis, me diverti horrores, conheci vários lugares e hoje posso dizer que tenho um CSfriend e um couch em quase todos os cantos desse Brasil.

Réveillon com o CSRio em Copacabana

Réveillon com o CSRio em Copacabana

Perfil

No seu perfil o ideal é que você coloque o máximo de informações possíveis sobre você. Seus gostos, sua personalidade, o que você gosta de fazer e também informações sobre seu couch (casa). Como é o lugar que pessoa vai ficar, se é um sofá/cama/colchão,  se precisa levar roupa de cama, se aceita só mulheres e etc. Assim você vai traçando seu perfil e vai “filtrando” os possíveis visitantes. Só vai te pedir (request) couch quem estiver dentro dessas regras criadas por você.

Sou obrigado a oferecer meu sofá? Meu amor, ninguém é obrigado a nada nessa vida! Você opta se seu sofá está: “Aceitando hóspedes, Não aceitando hóspedes ou Não pode ser anfitrião mas quer conhecer” que é a opção de conhecer um viajante tomando um café, cerveja ou dando uma volta pela cidade. Não precisa oferecer um lugar para dormir. Lembrando que, colocar seu sofá como disponível não significa que qualquer um pode chegar na sua casa não, não é a casa da mãe Joana. Quem tem o poder de decisão sempre é você.

Buscando o sofá: Couchrequest

Uma das reclamações mais recorrentes entre os membro do CS é o couchrequest. Esse é o nome do pedido que fazemos na hora da busca por um espaço. As pessoas, principalmente aquelas que estão no site querendo hospedagem gratuita, fazem um request automático, vazio e muitas vezes não se dá nem ao trabalho de ler o perfil do host. O importante é buscar seu couch com cautela, buscar um host que goste das mesmas coisas que você e na hora de fazer o pedido, caprichar nas palavras e mostrar ao host porque você gostou no perfil dele, o que você poderia compartilhar e etc. Mostre interesse. Como eu disse, não é simplesmente hospedagem gratuita, então não tem como você usar a casa da pessoa apenas para dormir e tomar banho como você faz em um hotel. Você precisa fazer seu roteiro de acordo com seu host, separar um tempo para um jantar (de preferência preparado por você) com ele, algum passeio ou algo do tipo.  Você ainda precisa informar para o seu host as datas de chegada e partida e os horários para saber se encaixa na rotina dele ou não.

Consegui um couch e agora? Bom, agora é programar tudo com o seu host. Pegar o endereço, número de telefone e as informações do melhor meio de transporte para chegar até o local. Já aconteceu de eu encontrar meu host em algum bar que ele estava e aproveitei e já fiquei de mala e tudo, rs. Como eu disse, vale a pena ligar, trocar whatsapp e deixar tudo acertado para que não haja imprevistos. Ah, e tente agendar sua chegada em um horário que não vá incomodar tanto, dando trabalho pra pessoa que vai te receber.

Encontro Nacional em Belo Horizonte

Encontro Nacional em Belo Horizonte

Minha Experiência:

Sou membra do CS desde 2011, o que me permitiu ter muitas vivências com a comunidade local. Já hospedei pessoas de vários locais do Brasil e alguns gringos, rs. A minha primeira Guest era polonesa e na época eu nem falava inglês. Tivemos uma experiência ótima, super nos comunicamos e ela conheceu várias coisas legais aqui em Vitória. Já “surfei” em Belo Horizonte, São Paulo, Porto Alegre, Moscou, Turquia e por aí vai. Tive sorte de encontrar ótimos hosts que foram super gentis comigo e me levaram pra conhecer lugares muito bacanas. Com o tempo você vai participando dos eventos e vai conhecendo tanta gente que o Couchrequest vira formalidade, mas mesmo assim fazemos tudo bonitinho como manda o figurino rs. A comunidade é tão extensa que começamos a ficar no couch dos amigos que vamos conhecendo por aí. E depois de um tempo se você não conhece alguém na cidade que vai viajar, algum CSfriend com certeza vai conhecer e te indicar. E assim a gente vai viajando e conhecendo lugares e pessoas “One Couch at time”- Um sofá de cada vez.

Já teve alguma experiência com o Couchsurfing? Conta pra gente, vamos adorar saber suas histórias :)

 

 

Nathana Reis

tem 27anos, é mineira radicada no Espírito Santo que vive com a mala na mão. Quer sair por aí e ver o mundo como ele é. Adora idiomas, cultura e gastronomia. É tipo uma mochileira com mala de rodinha. Seja pelo ar, terra ou mar, ela quer é viajar!

Você pode gostar...

9 Resultados

  1. Excelente texto, Nathana!!! Já me inscrevi no CS, mas, como moro com meus pais, sei que eles não compartilham comigo a vontade de hospedar alguém. Gostei da opção “Não quer ser anfitrião mas quer conhecer”, vou usá-la!

  2. Fran Agnoletto disse:

    Nunca tive experiência mas ando bem curiosa a respeito.
    Adorei seu relato.

  3. Gabi Pizzato disse:

    Não sabia deste envolvimento todo.
    Obrigada por compartilhar com tanto detalhe.

  4. Gabi Moniz disse:

    Ótimo post!
    Couchsurfing é muito mais que hospedagem gratuita; é troca de cultura!
    Fiz Couchsurfing no Azerbaijão e no Irã e foram as melhores experiências da vida!
    Também já recebi estrangeiros na minha casa aqui no Brasil e foi muito bacana essa interação ;)

  5. Ainda não fiz cadastro lá, tô sempre enrolando rs. Mas não sabia que tinha tanta interação assim até mesmo para quem não quer/pode receber em casa! Que legal!

  6. Olá! Sou de Porto Alegre e já participo do CS há algum tempo…eu e meu namorado estamos pensando em dar um pulo no Espírito Santo em fevereiro. Lembro vagamente de ter lido sobre uma invasão em Vitória nessa época, mas estou procurando info e não encontrei muita coisa. Publiquei lá no CS e estou aguardando mais detalhes pra nos programarmos..se souber de algo ou onde consigo me atualizar me avise rsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *