Parque Gruta da Onça e a famosa Pedra da Baleia

O Parque Gruta da Onça, em Vitória passou um tempo fechado para visitantes, mas recentemente foi reaberto para o público com trilhas restauradas e placas indicativas, com um pouco da história do local.

Se você gosta de histórias, com certeza sua visita será bem rica em conhecimentos, já que o parque conta um pouco da história da cidade. Além de tudo, o contato com a natureza é uma das coisas que mais me agrada ali, já que temos um pedacinho da mata Atlântica.

O João do Blog Destinões, contou sua experiência com o parque, foi através do seu relato que nos fomos desbravar esse cantinho de perdido em VIX.

Você que já conhece o parque, sabe de onde surgiu o atual nome? Bom, pelo que ficamos sabendo pela lenda urbana, é que um padre jesuíta junto com uns índios foram desafiados a entraram nos domínios da onça pintada, em meados do século XX. Dentro da mata, a onça partiu pra cima deles. Então, eles correram em direção a fogueira e alguns mergulharam no mar, nadando até as proximidades do atual parque.

Logo no começo da trilha, podemos conhecer a famosa “gruta da onça”,  em seguida, a sede administrativa do parque, que conta com bebedouros e um vídeo institucional para os interessados. Mais um pouco de caminhada e nos deparamos com a capela ecumênica de lá.  Em seguida, chegamos no Mirante da Mata, que tem uma visão de um pedacinho de Vitória.

Hospedagem: Encontro hotel em Vitória
Mais: Aproveite e conhece o Centro Histórico de Vitória

Parque Gruta da Onça Parque Gruta da Onça

Parque Gruta da Onça

Mirante da Mata

Parque Gruta da Onça Parque Gruta da Onça
Sede administrativa e capela ecumênica 

Ainda há dois poços de água que estavam secos, por falta de chuva, eles contam um pouco da história da rotina dos escravos que viviam  ali.

Eu senti falta de alguma coisa impactante no parque, alguma atração mais interessante, sabe? A proposta de mostrar um pouco mais da história é até legal. Mas senti falta de algo com pegada mais turística e mais atrativo que não sei o que poderia ser.

Outra coisa: O parque Gruta da Onça fica aberto 24h, em vários pontos podemos nos deparar com usuários de drogas, a minha “implicância” com o lugar já começa por aí. Porém, todos são “tranquilos” e não tivemos problemas algum. Vale ir acompanhado e/ou grupos.

 

Pedra da Baleia: O segredo do Parque Gruta da Onça

Perto do poço dos escravos existe uma pequena escada, ali que começa o grande segredo do parque, na verdade já não é área deles ainda, mas será muito em breve. Podemos nos deparar com um pasto enorme, que já pertence a prefeitura de Vitória. É lá que encontramos a grande atração de tudo: A pedra da Baleia e o Morro do Vigia.

Parque Gruta da Onça

Parque Gruta da Onça

Seguindo o caminho da trilha, em direção ao lado esquerdo, você verá um morro com várias rochas. Enquanto mais for subindo, maior será a visão que você terá no final. É lindo demais, sério! Se o parque em si não surpreende muito, essa parte aqui, sem dúvida vai te deixar de queixo caído.

Parque Gruta da Onça   Parque Gruta da OnçaVisão do morro.

Já na pedra da baleia, a visão será ainda maior, lá de cima é possível ver Vila Velha, Vitória, Cariacica e um pouco da Serra. Fora que dá pra contemplar vários cartões postais da região metropolitana.

Parque Gruta da Onça

A famosa pedra

Parque Gruta da Onça

Tá, tudo isso é lindo e perfeito, mas requer um pouco de preparação física e pique pra subir tudo. Bate um desanimo horrível, ainda mais com sol na “cabeça”  discurso de um sedentário.

O parque dispõe de guias ambientais que fazem a trilha, com preço de R$20. Para fazer essa trilha é interessante a contratação dos mesmos, pois eles te contam toda a história do parque mais detalhada, além de não ter risco em você se perder (apesar que o grau é bem pequeno).  Se você for com guia, poderá ainda explorar rapidamente parte da comunidade do Forte de São João.

Informações:

Contato administração:  27 3132-7290
Agendamento de Condutores de Ecoturismo – 27 99839-3629

Endereço: Rua Barão de Monjardim, 100 – Centro

Deivson Santana

Capixaba de 23 anos, ama o Espírito Santo, mas adora desbravar lugares novos. Viajante muquirana, mas que curte comer bem e gosta de hospedagem confortável. É o tipo que faz tudo por pontos aéreos.

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Obrigado pela referência, Deivson! =D

    E concordo com vc no quesito “falta alguma coisa”. Poderia ser um parque para ficar lá e relaxar, só para curtir a natureza, mas os usuários de droga incomodam mesmo.

    Como ajudar para fazer com que aquela deixe de ser a “casa” deles? Ocupando o espaço! Entáo, vamos visitar!

  2. Bom, a tal da Pedra da Onça não me convenceu muito, rs… mas por outro lado… que vista linda é essa da Pedra da Baleia!:!?! Super lindo! Valeu o suor, né?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *